Alencar Garcia de Freitas:......Fazer o bem sem olhar a quem

5 de maio de 2015
......As pessoas que têm o prazer de ajudar ao próximo, seguindo a orientação bíblica, fazem o que podem e o que não podem para ajudar em termos materiais e também espirituais, sem levar em conta se estão ajudando, digamos, a família de um traficante ou bandido.

......Esse ensino – fazer o bem sem olhar a quem – não é muito fácil de ser praticado em um mundo povoado de milhões de seres humanos mergulhados em malandragens de todos os tipos.

......Acho até que muitos malandros poderiam abandonar a malandragem se igual número de voluntários estivesse a postos para trabalhar no sentido de fazer de tais malandros pessoas de bem matriculadas em ações de resgate.

Não é de hoje que dezenas de ONG’s vêm dando um duro danado visando trazer de volta, para o caminho do bem, pessoas que um dia bandearam para o mundo do crime, e, graças a essas organizações, muitos foram recuperados e estão aí fazendo parte do time do bem.

Tenho sempre em mente que nunca é demais dar uma nova oportunidade a quem errou uma, duas, três vezes.


Em um tempo em que ajudava a dar aconselhamento a criminosos encarcerados, descobri em uma das prisões um rapaz que começou a trabalhar ainda criança em uma farmácia e lá trabalhou durante muitos anos.

Era um bom caráter. De repente, talvez de tanto manipular drogas, acabou tornando-se um dependente delas e a partir da daí enveredou por outros caminhos tortuosos.

Levado para a prisão, lá tive o desprazer de visitá-lo (desprazer porque conheci, lá atrás, aquele bom menino). Contou-me, então, que de tanto apanhar da polícia acabou confessando crimes que nunca praticou, embora tenha praticado outros,

Depois de passar vários anos na prisão, pagando até por crimes que nunca praticou, conseguiu ser absolvido, voltando a ser, como na adolescência, uma pessoa do bem, constituiu família e se transformou em um exemplo de homem regenerado.

Nunca acreditei que ele tivesse praticado vários dos crimes que lhe foram atribuídos, porque conheci bem a mãe e o padrasto dele, pessoas simples de uma dignidade a toda prova, que o criaram com muita retidão de caráter.

A meu ver nunca é demais dar uma nova oportunidade a quem erra.







Alencar Garcia de Freitas é jornalista.

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - Aldeia Verbal Produções e Jornalismno - CNPJ: 15.265.070/0001-49