Falsos defensores da "democracia" agridem jornalistas de divesos veiculos; e o Sindicato dos Jornalistas, onde está?

11 de maio de 2016
Banguibangui na sede da Ilha da Fantasia: quadrilhas de gangsters de Brasília se matam -
"Nós" e "eles" - o samba dos "coxinha" e o samba dos "mortandela" 


As diversas quadrilhas de gânguisters de Brasília, instaladas nos Palácios do Planalto, da Alvorada e do Jaburu, na Câmara Federal e no Senado - para ficarmos apenas com estes podres poderes - estão se liquidando.

Nem é preciso ir às ruas, os defensores de quadrilhas diversas e diversificadas, incluindo as do maledeto feissibuqui.

As próprias quadrilhas se encarregam de se matarem.

Enquanto a escumalha jihadista tupiniquim, que defende os gânguisters defensores da quadrilha instalada no Planalto e disseminada em milhares de cargos super bem pagos em todas as instalações do podre poder executivo, as guerrilhas dos "coxinhas" defendem os agora investigados Manécio Neves e asseclas.

Outra escumalha pede idiotamente a "volta dos militares", enquanto outra, mais idiotizada ainda, grita pelo Boçalnaro, esse gânguister defensor de torturtadores e da tortura, suposto "estuprador" que não tortura aquela senhora sua colega parlamentar "por não merecer" (ele devidiachá ela desajeitada, tadinha, supõe-se), defensora de assaltantes.

Confesso, meus caros Rubens Pontes, André Lachini, Paulo Stuck Borges, Jorge Santos Bacalhauzinho, Fernando Achiamé, Altair Malacarne, quitá phoda - com peagá - filtrar os tantos grupos formados nessa lambança toda. Muito difícil.

A ponto de ter me imposto um esparadrapo imaginário na boca por não ter mais a liberdade de falar uquiquisé, em qualquer lugar, como naquele tempim em que a gente botava a bocarra no mundo e não tinha nenhum ditadorzim à sua volta para te taxar de "coxinha", de direitista e outras idiotices vigentes.

Acho que o escritor Umberto Eco - que viajou outro dia para outras instâncias - matou uma charada ao afirmar que as redes sociais - que aqui chamamos de redes "soxuais" - revelaram alguns bilhões de imbecis poluindo o planetinha.

Vou dizer a vocês umas trinta coisas: tá irrespirável. Meu amigo de de São Paulo Homero Dueñas me disse há pouco que o bom samba que andou se fazendo na pauliceia agora está também dividido: o samba dos coxinhas ou o samba dos "mortandela".

Tá demais. Uquiqui salva ainda, a meu senso, é a rodoviária ou o aeroporto, que podem me indicar o caminho para lugares onde a lambança tá menos institucionalizada do que no Brasil Varonil Céu de Anil. 

Não vi até agora qualquer manifestação pública do Sindicato dos Jornalistas do Espírito Santo. Será que o Sindicato também apoia esses "defensores dessa democracia"?

E onde falsos "democratas" desocupados não chutam jornalistas em serviço, cobrindo suas manifestações por uma suposta "democracia". Para esses "democratas" alugados e com cachês que certamente saem de recursos do tesouro, isto é, dinheirim meu, seu, nosso, de todos, talvez só exista a democracia, a falsa democracia, que eles pregam. Porque eles são chegados mesmo é numa ditadurazinha de tercera tipo a da Venezuela, onde falta comida, fecham-se jornais e televisões e matam-se os opositores (Oswaldo Oleari).

Veja o video do gazetaonlani:
http://gazetaonline.com.br/_conteudo/2016/05/noticias/cidades/3942680-jornalistas-sao-agredidos-durante-ato-pro-dilma-em-vitoria.html

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - Aldeia Verbal Produções e Jornalismno - CNPJ: 15.265.070/0001-49